quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Porta retrato de conchas - com pap

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tenho uma coleção de conchinhas da praia há tempos e confesso que me arrependi demais de ter feito isso um dia. 

Tem um lugar que visito há muitos anos, São Tomé das Letras, para ser mais precisa há uns 20 anos já e nas minhas idas e vindas para lá pude notar que uma cachoeira muito visitada, que antes tinha o fundo forrado de pedrinhas roladas lindas e até uns cristais de quartzo agora tem somente um cascalho muito fininho no fundo que parece até areia, conclusão...de tanto as pessoas levarem só uma pedrinha para casa com o tempo acabaram-se todas.

Ainda volto naquele lugar porque mesmo velhinho e fora de moda foi lá que vivi muitas aventuras da minha vida, aprendi muitas coisas sobre gente e animais, fiz meu trabalho de conclusão de curso da faculdade de Turismo lá, um projeto enorme que eu fiz de coração pensando em entregar para a prefeitura reunindo todas as melhores práticas do turismo e dando alternativas sobre como administrar os recursos naturais de maneira sustentável, e entreguei com muito orgulho na prefeitura da cidade, até foi lá que encomendei para a cegonha a minha filhinha, vivi ótimos momentos com meu amor e juro que vi discos voadores. 

Na foto do porta retrato tem meu irmão e eu com uns 13anos e foi tirada lá em São Tomé, fica nas Minas Gerais e paradoxalmente é a cidade das pedras, aquelas pedras de beira de piscina vem de lá e a pequenina cidade fica literalmente incrustada no alto de uma montanha, de pedra, claro!

Se ficou com vontade de ir para lá traga somente as boas e doces lembranças! 

Voltando à história da cachoeira e das conchas o que eu queria dizer é que ok, as pedras não se renovam, as conchas sim, mas se trazemos elas da praia podemos estar suprimindo uma parte importante daquele ecossistema e para quem me chamar de eco-chata eu dou outra explicação, a paisagem sem as conchas fica com ar de deserto, não?   

Ufa, não queria somente colocar a foto do meu porta retrato aqui, apesar da pressa, queria deixar uma mensagem junto e falar que se você um dia trouxe unidades, dezenas ou centenas de conchinhas da praia dê um fim nobre para elas, eternize esse momento num porta retrato também ou na moldura de um espelho. 
PAP DO PORTA RETRATO


- comprei um porta retrato de madeira na lojinha de 1 real;
- pintei a moldura usando tinta pva para artesanato num tom creme; 
- dispus as conchas na moldura para saber quantas iria usar e onde iriam ficar;

- colei as conchinhas com cola quente, basta um pingo de cola na parte de cima e de baixo; 

- sob um jornal passei duas camadas de verniz vitral, esse da foto, que ajuda a terminar de fixar as conchas, o verniz não é solúvel em água então consulte o rótulo ainda na loja e peça o solvente para não perder o pincel igual à colega que vos escreve, tentei álcool e removedor de cera, aquelas de passar no assoalho de madeira, mas não teve jeito, o pincel foi para o lixo;

- coloque uma foto bem bacana e pronto, você terá uma peça única e original!

- uma alternativa às conchas é colar botões coloridos de diferentes tamanhos, idéia da minha pequena, fizemos um assim também que vou colocar logo por aqui, ok?

   
Essa é uma foto da praia de Boracéia, o refúgio da minha mamãe e para onde nós escapamos de vez em quando...ficou linda no fim da tarde.

8 comentários:

  1. Que lindoooooooooooooooooooooooo! Parabéns pela obra de arte, vc caprichou. Bjs docinhos

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso, numa cidade próxima a 90Km do Recife existem marisqueiras que vivem da pesca do marisco, vou tentar utilizar de sua idéia pra ganhar um dinheirinho nesse verão... Ppostarei e darei os seus créditos. Um abração.

    ResponderExcluir
  3. Oi Artes da Rose! Obrigada, não poderia errar, do contrário não teria mais peças para fazer de novo! rs

    Oi Arte e Sonho! Legal, obrigada!
    Vi um trabalho feito com conchinhas de mariscos e verniz azul, achei lindo, veja aqui: http://www.arteeartesanato.com/blog/artesanato/porta-retrato-de-conchas/porta-retrato/

    Bjinhos!

    ResponderExcluir
  4. oI QUERIDA, RECEBI SEU RECADINHO, OS DOIS PALHACINHOS ESTÃO NO BLOG E TEM OUTROS TBM, É SÓ CLICAR NO OUTRO POST. BJS
    QUALQUER DÚVIDA ME AVISE QUE LHE MANDO POR EMAIL.

    ResponderExcluir
  5. Que delicia de texto, e que gostoso ver um artesanato carregado de tanta recordação.
    É eu sou uma eco-chata, não trago conchas, nem pedras...rsrs Sempre pensei nesta questão do equilibrio.
    Ah! e também não gosto de jardins com pedras de rio, pois sei que a remoção delas embora ajude financeiramente algumas cidades, seu tranposte e retirada não me deixam ecologicamente tranquila.

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Oi Adelaide! Fiquei fezi ao ler que vai reaproveitar as conchinhas das marisqueiras, quando a gente tem filhos passa a ver o mundo diferente, né?

    Pois é, misturei tudo, amo a praia e as montanhas, por isso que tem coisas que a gente faz só para nós, né? Por causa da carga emocional!

    Bjinho!

    ResponderExcluir
  7. rs... entendi

    Ah, como foi a minha primeira visita a praia o ano passado, eu trouxe... mas acho que lá elas iam acabar enterradas na areia mesmo... não sei se seriam uteis pra alguma coisa no meio ambiente... com certeza sim, vou procurar saber...

    Bejos!

    ResponderExcluir
  8. Oi Lih, não sou expert no assunto, mas mamãe é bióloga e me ensinou algumas coisas...

    Aqui tem uma breve explicação interessante sobre o assunto

    http://www.pontadepirangi.org.br/noticias-detalhes.php?id=29

    Bjinho!

    ResponderExcluir